Siga-me

BÔNUS PELE. CENA DELETADA



By  Bya Campista     23:33    Marcadores:,,,,,, 
Olá Lindas e Dimitris do meu coração! 
Seguindo com os nossos "Bônus de Pele", trago um bem interessante que preparei com muito carinho para todos vocês. 
Quem leu Pele no Wattpad, percebeu que algumas poucas cenas foram deletadas do livro. Isso aconteceu devido ao processo de revisão, que é extremamente necessário e essencial para que o livro fique "redondinho" para todos vocês. 
Qual foi a minha agradabilíssima surpresa ao receber algumas mensagens de leitores queridos dizendo que sentiram falta dessas cenas, especificamente esta que postarei aqui para vocês? Sendo assim, a Mamãe/Sogrinha aqui trabalhou em mais uma edição da cena e preparou com muito carinho para vocês. 
Quem quer ler a cena do ginecologista de novo, levanta a mão! \o/ 
Ela está aí, na íntegra, totalmente reformulada e trabalhada especialmente para todos vocês. 
Ele está de volta! Nosso senhor Logan completamente ciumento e possessivo! Qual Logan maníaca não ficaria doidinha por um?
Vale lembrar que o conteúdo deste artigo é adulto
Divirtam-se! E se apaixonem mais e mais... 

______________________________________________
BÔNUS PELE: CENA DELETADA (GINECOLOGISTA)
 ______________________________________________ 

Linda havia acabado de almoçar e estava em sua mesa, pensativa, quando Lee se aproximou.
- Ei! Está tudo bem?
Linda assentiu parecendo um pouco desconfortável.
- O que houve? – Lee indagou.
- Preciso de uma ginecologista. – disse franzindo o cenho. - Será que você consegue uma indicação para mim? Não gostaria de ir a qualquer uma.
- Ué, vai ao meu poxa! - Linda corou. - O que foi?
- Ao seu ginecologista Lee? – Linda não podia acreditar.
- Ué? Qual é o problema?
Por que vocês dormem juntos? – Como assim qual é o problema Lee? Vocês estão juntos...
- Linda, ele é ginecologista. O que eu posso fazer? E nós não estamos juntos – ela fez uma pausa – Nós saímos de vez em quando, nada sério, mas posso te garantir que ele é bom.
- Como ginecologista ou como amante? – Linda perguntou levantando uma sobrancelha e Lee respondeu com um largo sorriso.
- Os dois.
Linda sorriu. – Bom, só estou interessada no ginecologista mesmo, embora eu prefira mulher...
- Ecaaaa! Mulher não!
Linda revirou os olhos e Lee lhe estendeu um post-it com o nome e o telefone do consultório. Linda agradeceu.   
- Está tudo bem? – Lee quis saber e Linda respondeu que era só rotina.
Alguns minutos, porém, retornou desanimada à mesa de Lee.
- Sem chance, mas obrigada. – disse lhe devolvendo o post-it.
- Por quê?
- Só para final de agosto! - E eu não posso esperar.
Lee a olhou incrédula, dando um sorriso malicioso em seguida. – Para quando você precisa da consulta?
- O mais rápido possível?
- Ok tudo bem. - Linda piscou e ela concluiu pegando o seu celular. – Dê-me alguns minutos.
Linda se surpreendeu quando Lee retornou a sua mesa com a sobrancelha levantada e um sorriso maldoso, lhe entregando o mesmo post-it com o nome e telefone do ginecologista, porém com o endereço.
- Você tem consulta hoje cinco horas da tarde, aqui está o endereço. - Linda abriu a boca surpresa. - Digamos que eu tenha alguma influência sobre ele...
- Lee! – Ela olhou o post-it em sua mão – Uau! Obrigada. Mas... Você tem certeza de que não tem problema se eu for?
- Linda pelo amor de Deus, ele é ginecologista! Vai tranquila.
Linda sorriu e agradeceu à amiga.
- Você tem certeza de que é só rotina mesmo? – Perguntou preocupada.
- Sim, rotina e... – Linda corou. – Na verdade, preciso voltar a tomar pílula.
- Ah... – Lee sorria maliciosamente. – Entendi sua Logan Maníaca!
Linda sorriu pegando o seu celular para avisar a Dimitri sobre sua consulta.
- Celular do senhor Logan, Carla Lewis falando, boa tarde.
- Ah... – Linda congelou, sem saber o que dizer. Quem é Carla?
- Senhorita Parlson?
Como?
A voz obstinada do outro lado da linha continuou. – Sou Carla Lewis, secretária do senhor Logan. – Linda se sentiu repentinamente ridícula. E aliviada. – Irei transferir a ligação para o senhor Logan. Só um minuto, por favor. – seu tom era extremamente profissional.
- Senhorita Lewis, ele está ocupado?
- Por favor, me chame de Carla. Ele está em reunião senhorita Parlson.
- Pode me chamar de Linda.
Ela pareceu um pouco desconfortável. – Desculpe, preciso chamá-la de senhorita Parlson.
Como é? Linda balançou a cabeça.
- Queria aguardar um instante, por favor, senhorita Parlson.
- Não é preciso, eu ligo mais tarde.
- Senhorita Parlson, eu tenho ordens expressas do senhor Logan para transferir todas as suas ligações, não importa onde ou com quem ele esteja. – o queixo de Linda caiu e Carla continuou com o seu tom profissional. – Queria aguardar um instante, por favor.
Linda pôde ouvir uma batida na porta e o pedido de desculpa pela interrupção e ficou chocada com o que ouviu em seguida.
- Senhor Logan ligação para o senhor. Prioridade número um.
Completamente desnorteada, ouviu quando Dimitri agradeceu a sua secretária e falou alguma coisa em francês. Ela não conseguiu entender, mas pôde imaginar que ele estivesse pedindo licença para atender ao telefonema. Ouviu a porta se fechando e então a voz mais sexy que ela já tinha escutado em toda sua vida.
- Mas que surpresa agradabilíssima! A que devo a honra senhorita Parlson? - Linda ficou muda, ainda tentava se recuperar do efeito prioridade número um. - Linda? Você está aí?
- Ah... – gaguejou. - Sim, me desculpe. Dimitri, não quero atrapalhar o seu trabalho, eu não sabia que você estava em reunião. Eu pedi a sua secretária para não transferir, mas...
- Ela seria demitida se fizesse isso Linda.
O que?
Dimitri continuou. – Eu dei ordens expressas para que todas as suas ligações fossem transferidas a mim. Agora me diga a que devo a honra? – Perguntou sorrindo, como se aquilo fosse a coisa mais normal do mundo. Linda ainda estava tonta.
- Não voltarei com você hoje.
- Como é?
Ela pôde ver a mudança drástica em seu tom de voz e rapidamente tentou explicar.
- Eu consegui marcar o médico Dimitri, o ginecologista. Foi um encaixe e só tinha para as cinco da tarde. – Ela não entraria em detalhes sobre como exatamente havia conseguido a consulta.
Silêncio. Ela continuou.
- Então por isso que não voltarei com você – fez uma pausa, continuando mais alegre do que deveria – Mas irei para sua casa assim que sair da consulta.
- Você disse médico?
Ela não entendeu. – O quê?
- Você me disse que marcou médico. É médico ou médica?
Ela não podia acreditar naquilo.
- Médico, Dimitri. - ouviu quando ele bufou do outro lado da linha – Sinceramente eu também prefiro médica, mas não encontrei.
- Eu tinha uma médica para você Linda. – Seu tom era duro.
- Não vou à mesma médica que suas ex-submissas Dimitri! - Imediatamente pôs a mão na boca. – Ah... Desculpe. – Aquilo era verdade, mas ela estava arrependida pela forma a qual havia falado com ele.
Dimitri exalou com força. - Você está certa Linda. – Disse balançando a cabeça – Qual é o nome do médico?
Vai investigar a vida do pobre coitado? – Doutor Malcom Freeman. – E ele está com a Lee, não se preocupe comigo! Pensou.
- Ok, sua consulta será as cinco?
Ela assentiu.
- Tudo bem, Raymond irá levá-la. Nos vemos mais tarde.
Linda quase argumentou que Raymond não precisaria ir, mas desistiu. – Ok. Um beijo.
- Dois senhorita Parlson.
Linda havia recebido mensagem de Dimitri informando que Raymond chegaria às quatro e meia para levá-la ao médico.
- Estou de saída, algum recado? – Perguntou num tom irônico e Lee lhe mostrou a língua, fazendo-a sorrir. - Obrigada pela consulta.
Quando Linda saiu do prédio, pôde ver a BMW e Raymond à porta a sua espera.
- Senhorita Parlson, boa tarde.
- Olá Raymond, muito obrigada.
Qual foi sua surpresa ao entrar no carro e ver Dimitri sentado no banco com seu iPad? - Dimitri? – Ela estava boquiaberta.
- Olá senhorita Parlson. – Respondeu sem desviar os olhos da tela.
- O que você está fazendo aqui?
Dimitri a fuzilou com o olhar e Linda gelou. - Por quê? Você prefere ir ao seu médico sozinha? – Rosnou.
- Na verdade não, mas achei que você tivesse coisas para fazer ainda a essa hora. – respondeu entrando no carro.
Dimitri exalou com força. – É eu tenho. – disse voltando ao seu iPad. Qual era o problema dele?
Raymond entrou e eles seguiram rumo ao médico. Linda ficou calada, se perguntando se Dimitri seria bipolar. Mas, de onde tirei essa ideia ridícula?
Dimitri, por sua vez, não conseguia se concentrar naquilo que deveria fazer e desligou seu aparelho. - Como foi o seu dia?
- Normal e o seu? – Respondeu sem tirar os olhos da janela.
- Nada de emocionante, até eu receber uma ligação depois do almoço.
Ela o olhou confusa. Ele realmente é bipolar... Voltou seus olhos para a janela e Dimitri exalou com força passando a mão pelo cabelo.
– Desculpe. – pediu abraçando-a e beijando sua cabeça. – Desculpe Linda.
Dimitri estava confuso, nem ele mesmo conseguia entender o que sentia. Estava com raiva e não sabia exatamente o por quê. Por outro lado, se arrependia de ser duro com ela.
Linda se derreteu. – Tudo bem, todo mundo tem o seu dia ruim, não é?
Dimitri não respondeu apenas acariciou o seu rosto com os nós dos dedos enquanto a olhava profundamente, encostando sua testa na dela.
Quando chegaram ao consultório do doutor Freeman, Linda se deu conta de que não havia fornecido o endereço a Dimitri, mas eles estavam ali.
É claro que sim! Pensou.
- Senhorita Linda Vega Parlson. – chamou a secretária.
Dimitri levantou uma sobrancelha. – Vega? - Ela revirou os olhos. Era o sobrenome de sua mãe.
- O doutor Freeman irá atendê-la, queira me acompanhar, por favor. – Disse a secretária conduzindo-os à sala onde o médico a aguardava.
- Senhorita Parlson. – disse lhe estendendo a mão.
- Doutor Freeman. – ela o cumprimentou.
O doutor Freeman era um homem de quarenta e poucos anos, alto, com a voz grave, olhos castanhos, cabelos grisalhos no mais estilo Richard Gere. Uau Lee! Pensou animada.
Ele ficou surpreso quando Dimitri entrou logo atrás de Linda. – Senhor Logan? – O médico parecia confuso. – Que prazer recebê-lo em meu consultório! – Ele apertou firmemente a mão de Dimitri.
Ok, eu sou a paciente aqui!
- Muito obrigado doutor Freeman, realmente nunca imaginei que eu pudesse vir a um consultório ginecológico. 
Ambos riram.
- Eu tenho acompanhado as pesquisas do Instituto senhor Logan – disse o doutor indicando os lugares para que se sentassem – E tenho estado bastante esperançoso com os avanços.
- Nós também doutor. Estamos trabalhando muito nisso.
Linda deu de ombros sem ter a menor ideia sobre o que eles estavam falando.
- E nós ficamos muito felizes por isso senhor Logan. – disse com toda simpatia do mundo. – Senhorita Parlson... Posso chamá-la de Linda?
Ela aquiesceu sorrindo.
- Diga-me, o que houve?
- Ah... – Linda enrubesceu, não contava com a presença de Dimitri ali, além do mais, lembrou-se de que o homem que estava na sua frente e que estava prestes a lhe fazer o exame de toque dormia com sua melhor amiga. O pensamento não ajudou em nada e ela corou mais ainda. Pigarreou – Consulta de rotina.
- Tudo bem, então lhe farei algumas perguntas, ok?
Ela assentiu.
- Vinte e quatro anos... Com quantos anos teve a sua primeira menstruação?
Ela enrubesceu de novo. Aquela era uma pergunta pessoal e Dimitri estava ali ao seu lado.
– Hum... Treze.
Dimitri sorriu.
Qual é a graça? Pensou.
- Alguma doença?
- Não.
- Ela tem problema de estômago. - Linda o fuzilou com o olhar. O que era aquilo? Dimitri não tinha nada em que se meter, além do mais, aquela informação não era relevante.
- Hum... Informação importante. – o doutor falou enquanto digitava e ela não pôde acreditar, revirando os olhos. Dimitri sorriu.
- Última menstruação?
Ela o olhou com expressão acusadora. Não irá responder essa? Respondeu e o doutor fez suas anotações em seu laptop.
- Ok. Algum desconforto durante a menstruação?
- Às vezes eu sinto cólicas e... Bom, eu tenho TPM. – Disse sem jeito. O doutor prosseguiu digitando em seu laptop enquanto Dimitri a olhava e ela fez um gesto como se lhe desse um tiro. Ele fechou os olhos fingindo sentir dor, colocando as mãos no peito, sorrindo e Linda se derreteu. Por que ele precisava ser tão fofo?
- Infelizmente é difícil uma mulher não ter TPM hoje em dia Linda – o doutor disse enquanto terminava de digitar, virando em sua direção. – Mas isso não é justificativa para tal sofrimento. – e com um sorriso terno, concluiu. – Nós iremos cuidar disso. Eu vou pedir para você se dirigir à salinha, tirar sua roupa e colocar o avental. Minha auxiliar irá ajudá-la. – Ele levantou e indicou o local para ela. 
Era possível Dimitri ter se sentido desconfortável quando o médico pediu para que ela tirasse a roupa?
Linda entrou na salinha e logo uma auxiliar, que não era a mesma que os conduziu ao consultório, apareceu para ajudá-la. Enquanto se despia e colocava o avental com a abertura para frente, pôde ouvir o doutor e Dimitri conversarem avidamente, mas ela não identificava exatamente sobre o que eles falavam. Ela se deitou e a auxiliar a ajudou, colocando suas pernas para cima e cobrindo-a com um lençol. Ela saiu e logo em seguida o doutor entrou. Dimitri veio logo atrás. 
Ah por favor!
O doutor se dirigiu até ela e Dimitri ficou ao lado, um pouco afastado. O doutor Freeman pegou suas mãos, conduzindo-as acima de sua cabeça e Dimitri engoliu em seco. Ele abriu seu avental e examinou seus seios com o maior profissionalismo, tocando suas mamas a procura de algum nódulo ou caroço, sem sequer olhar para elas. Dimitri estava gelado e Linda nervosa com a presença dele ali. O que ele tinha que entrar?
Fechando o seu avental, o doutor Freeman se dirigiu a frente da maca, dizendo que estava tudo ótimo com ela. Dimitri não poderia imaginar que a pior parte estava por vir e, completamente chocado, viu quando o doutor praticamente enfiou sua cabeça dentro dela, enquanto abaixava a luminária para ver melhor. Linda se lembrou da definição de Lee para o ginecologista e soltou um risinho, fazendo Dimitri a olhar estupefato.
- Linda irei colher o material. – Disse o doutor com o maior profissionalismo.
Linda respirou fundo. O exame de Papanicolau era indolor, mas ela não podia negar que era incômodo. Conforme Lee dizia, um “estupro consentido”.
O doutor colheu o material e se levantou. Dimitri começava a relaxar quando o ouviu dizer.
- Agora farei o exame de toque.
Essa merda não acaba? Dimitri pensou passando as mãos pelo cabelo e foi com os olhos arregalados e com a boca em forma de O que viu quando o doutor conduziu a mão em sua abertura e, com a outra, apertou sua barriga. Levou alguns instantes para ele tirar os dedos de dentro dela.
- Tudo ok mocinha, mais saudável impossível! – Disse se livrando das luvas. – Pode se vestir.
Dimitri ainda estava chocado.
- Divertiu-se? – Linda perguntou enquanto se levantava.
- Você deveria ter ido à médica. – Rosnou secamente passando as mãos pelo cabelo. – Esse cara enfiou o dedo em você Linda!
Ela revirou os olhos. – Dimitri, ele é médico.
Ele caminhou em sua direção encostando-se a sua boca. - Médico ou não, ninguém toca em você Linda. Ninguém. – Rosnou e saiu deixando-a atônita. 
Quando Linda retornou, o doutor Freeman estava em seu computador. Ele disse que era muito provável o exame estar absolutamente normal e que enviaria o resultado por e-mail, que Linda forneceu prontamente. Ele receitou um medicamento que ela poderia tomar, caso fosse necessário, para ajudá-la com a TPM.
Linda agradeceu e, um tanto vermelha, informou que precisaria voltar a tomar pílula. O doutor levantou uma sobrancelha e balançou a cabeça sorrindo, olhando para Dimitri enquanto imprimia o receituário.
- Aqui está o medicamento para TPM e a pílula. Costumo indicar essa por conter uma dosagem de hormônio controlada. Ela será boa também para te ajudar a passar melhor por esse sofrimento mensal que vocês mulheres têm. – disse ternamente. – Você deverá esperar o seu ciclo para poder iniciar.
Linda agradeceu colocando a receita na bolsa e o doutor continuou.
- Assim que o exame estiver pronto, enviarei para o seu e-mail, mas qualquer dúvida você pode me ligar, meus telefones estão na receita.
Linda agradeceu mais uma vez e lhe estendeu a mão que ele apertou com simpatia.
- Senhor Logan. – ele lhe cumprimentou. – Eu os acompanho.
O doutor Freeman abriu a porta. – Linda dê lembranças a Lee por mim.
Ela corou. Não tinha agradecido o encaixe. – Ah... Claro, me desculpe doutor Freeman, eu nem agradeci ao senhor...  
- Imagine, foi um prazer. – ele a interrompeu docemente. - Não há nada que ela não me peça que eu não faça. Boa noite.
- Há quanto tempo Lee fode com esse cara? - Linda o olhou incrédula. – O que é? Está na cara Linda! – Ela se perguntou se seria desta forma que Dimitri se referia a ela quando conversava com alguém, se é que ele conversava sobre ela com alguém. Até parece sua patética! Pensou.
– Não sei. Por que você não pergunta para ela?
Dimitri estranhou a resposta ríspida. – Nossa a TPM já chegou?
Ela fechou os olhos e se desculpou, balançando a cabeça e se dirigindo à recepção para acertar a consulta.
- Senhorita Parlson sua consulta já está paga.
Não era possível! Olhou em volta, mas Dimitri já havia saído do consultório e a aguardava ao lado do elevador. Linda agradeceu à secretária com um sorriso amarelo, girando nos calcanhares.
- Por que não me disse que a consulta estava paga? – Perguntou assim que chegou ao elevador.
- Por causa disso. – Dimitri respondeu apontando em sua direção. Linda o fuzilava com o olhar. – Não entendo o por que dessa sua recusa em deixar que eu faça as coisas para você, Linda. – Ele exalou com força – Além do mais, fui eu quem pediu para você tomar pílula então, nada mais justo.
- Uma coisa não tem nada a ver com a outra Dimitri! Eu não consigo entender o por que você tem que me dar as coisas...
- Linda, eu não tenho. Eu o faço porque me dá prazer. – Ele a olhou profundamente - Eu quero, eu gosto de fazer e dar coisas para você, eu já te falei isso.
- Sim porque você fode comigo! – Disse rispidamente e fechou seus olhos. De novo essa boca maldita! Dimitri a olhava assustado, olhos arregalados.
- Por que você está dizendo isso Linda?
Linda exalou com força. Comecei, agora irei até o fim. Pensou.
– É desta forma que você se refere às pessoas Dimitri. Provavelmente se refere a mim também. – Qual era o problema dela? Realmente deveria estar na TPM...  
Dimitri a fuzilou com o olhar e rosnou muito perto de si. Sua voz, fria como o aço. – Alguma vez você me ouviu falar de você desta forma, Linda? Eu não me referi a você e sim à Lee e desculpe se a ofendi por isso. – exalou com força. – Eu não me refiro a você desta forma Linda. – olhando-a profundamente, concluiu. - Nunca o faria.
Linda o olhava perplexa, olhos arregalados, tremendo por dentro. O elevador chegou e ele a puxou pela mão, entrando e apertando o botão. Linda respirava de forma acelerada enquanto ele descia. Dimitri estava tenso, mãos na cintura e seus lábios formavam uma linha fina e retesada. O pior de tudo, é que ele estava lindo, simplesmente lindo e Linda não conseguia deixar de olhar em sua direção.
Dimitri sentiu a força de seu olhar e virou em sua direção, olhos arregalados. Linda ainda respirava ofegantemente, olhando para sua boca com olhos ardentes, mordendo o lábio. Era algo que não conseguia evitar. Dimitri fechou seus olhos por instantes, cerrando seus punhos e quando os abriu, olhou-a profundamente, dando um soco no botão do elevador com violência fazendo-o parar bruscamente. Pegando em sua nuca com força, encostou-a no espelho e sua outra mão segurou forte em sua mandíbula, rosnando muito perto de sua boca.
- Você me tira do sério, você fode com a porra do meu juízo! Você... – Ele a apertou com mais força, olhos ardentes em sua direção. - Jamais pense que eu a trato como qualquer uma Linda. Você não é qualquer mulher.
Dimitri a beijou duro e rude, louca e furiosamente e Linda sentia sua língua enlouquecidamente em sua boca e suas mãos urgentemente pelo seu corpo, reivindicando cada parte dele. Sua ereção era tão evidente que ela a sentia em sua virilha. Suas mãos apertaram seus seios e ele mordeu seu lábio enquanto gemia.
- Eu juro que quero rasgar essa sua roupa. Você está me deixando maluco Linda, completamente pirado.
Dimitri a beijava como se fosse entrar nela e então, bruscamente, se afastou com um grito abafado, soltando um palavrão baixo, esmurrando de novo o botão do elevador, fazendo-o funcionar novamente. Passando a mão pelo cabelo, exalou com força, olhando em sua direção com o olhar perdido.
- O que você fez com o meu maldito controle Linda?
A porta do elevador abriu e Dimitri saiu, deixando-a atônita, trêmula, descabelada e molhada, encostada na parede, completamente perdida e excitada.


- Você me tira do sério, você fode com a porra do meu juízo!




Sobre Bya Campista

Blog da Escritora Bya Campista. Autora dos livros Pele e Uma noite Apenas, publicados pela Editora Tribo das Letras; Alma e Armadilhas do Amor, ambos em fase de produção.

7 comentários:

  1. Ahhhhh eu senti falta desse capítulo! Hahahahahaha Louquinho de ciúmes! #LoganManiaca ♥

    ResponderExcluir
  2. Ahhhhhhhh essa parte fez falta, Dimitri Logan nas mãos de
    Srta.Parlson..
    Me imprensa no elevadorrr Sr.Logan..
    #Pele #Alma #LoganManiaca

    ResponderExcluir
  3. OMG...o Sr.Logan ainda vai me MATAR do coracao...que pegada, que delicia,UIiiiiiiiiiiiiiiiiiiii..MORRI #LoganManiaca# Forever e MORRENDO de SAUDADESSSSSSSS <3

    ResponderExcluir
  4. UAU..QUE PRESENTE MAIS LINDO ..SÓ DEU MAIS VONTADE DE LER ALMA..AFEF..ANSIOSA DEMAIS...

    ResponderExcluir